quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Retrospectiva 2012

Esse foi mais um ano maravilhoso na minha vida. Primeiro porque estar vivo é uma benção divina. Vivo e com saúde então nem se fala.

Continuei com minha jornada em busca do peso ideal. Em meados de junho, com cerca de um ano de cirurgia, entrei na faixa dos 61/60 kilos. No começo me preocupei com a rapidez em alcançar a meta, mas como mantive os acompanhamentos médicos necessários(nutricionista, nutrólogo, cirurgião) não vi problemas. Há que se reconhecer que minha dieta está muito restrita a coisas saudáveis (não dá pra esquecer minha total incompatibilidade com o açúcar), o que faz com que minha perda de pesa se dê mais facilmente.

Um pequeno contratempo que foi a descoberta de um cisto no ovário, que após sua retirada foi detectado como benigno. Esse fato me forçou a um descanso não programado de 30 dias, mas que no fundo foi bom pra reduzir o ritmo.

 Essa cirurgia me fez repensar as cirurgias plásticas. Acho que acabo de ver olhos arregalados ("será que ela desistiu das cirurgias?") Não, não desisti. Ficar deitada, com dores nas costas, necessitando de ajuda para as coisas diárias, me fez pensar na quantidade de cirurgias a fazer, me fez pensar sobre a ocasião a fazê-la(s). Estou optando nesse momento por priorizar apenas a cirurgia dos seios e não será em 2013. Não preciso me arrebentar inteira para me sentir bem com meu corpo. Qualquer cirurgia requer repouso, e com isso muito auxílio de alguém. E no meu caso, a minha amiga Jô não pode ser sacrificada em seus momentos de lazer pra me auxiliar.  Então tudo ocorrerá a seu tempo.

Como falei anteriormente mudei muito meu pensar sobre as questões financeiras e nesse 2012 procurei organizar-me, cuidei do meu orçamento com carinho, e estou procurando poupar.

Espiritualmente continuei com meu aprendizado contínuo. Este é meu quinto ano de estudos e que consolidou a amizade entre os colegas e professores.

Meu coração continua sendo abençoado pelo amor, carinho e companheirismo de quem importa pra mim.

O ano teve contatempos, mas todos eles só vieram como aprendizado.

E que venha 2013!!!!

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Valorize aquilo que você já tem

Valorize aquilo que você já tem

Esse post foi publicado originariamente no Dinheirama, mas seu conteúdo permanece relevante, motivo pelo qual resolvemos republicá-lo aqui no blog.
———————-
Eis um dos grandes segredos para viver uma vida mais plena de sentido e de propósitos, capaz de proporcionar diversos benefícios, inclusive em sua vida financeira: valorizar aquilo que você já tem. Muitas pessoas, na ânsia de querer ostentar mais status e impressionar mais outras pessoas (que muitas vezes não conhecem), acabam consumindo além do que seu salário permite e, nesse círculo vicioso de gastos e consumismo, acabam adoecendo e trabalhando mais do que podem (e do que sua saúde permite).
Pior, ficam frustradas quando não conseguem comprar o objeto de desejo, com consequências negativas não só para seu bolso, como também para sua mente e autoestima. São pessoas que, aos poucos, vão ficando cada vez mais insatisfeitas com a vida, mais irritadas, nervosas, frustradas e estressadas. Não saber valorizar aquilo que você já tem te impede de desfrutar das boas coisas que a vida já lhe proporcionou até o presente momento.
Porque se você acha que a vida é ruim, que mereceria um chefe melhor, que o carro que deixou de comprar na promoção era a melhor opção, tente ir até o hospital mais próximo e peça autorização para visitar a Unidade de Terapia Intensiva. O exemplo é propositalmente forte, porque o tema merece reflexão. E a reflexão é, até certo ponto, bastante óbvia: o sentido da vida não é preenchido apenas pelas expectativas futuras que você tem em relação a certos bens, interesses ou valores, mas também – e eu diria até, principalmente – por tudo aquilo que você construiu ao longo de sua vida e que tem no presente momento.
Uma TV nova é importante? Depende. Depende se a TV que você já tem é boa, funciona e é suficiente para assistir os programas que gosta de assistir. Talvez você se veja tentado a substituir a atual TV apenas porque a nova TV “está na promoção” e tem mil e uma utilidades, como saída HDMI, entrada USB, resolução de não sei quantos pixels e etc. Será que essas novas funções realmente são necessárias para você ou são “necessidades” criadas pelo pessoal de marketing? Sua TV pode não ser a melhor, nem impressionar tanto as visitas que chegam para jantar, mas e daí? Como dizem os americanos, “who cares” (quem sem importa)?
E aquele gadget que você tanto sonha em comprar? O fato de ele vir com retina display, WiFi, GPS, 4G, Bluetooth, memória de 64 GB etc. não pode, sozinho, servir de fundamento para compra quando o smartphone que você já tem é mais do que suficiente para cobrir as suas necessidades básicas de mobilidade e produtividade. Pode não ser de última geração, mas e daí? Quem se importa?
Comprar um carro novo é útil quando os custos de manutenção do atual superam os benefícios que você teria em mantê-lo rodando com você. Até aí, ok. Mas comprar um carro novo só porque surgiu a oportunidade de fazer um “grande negócio” pode esconder um grande perigo. Isso implicará em gastos extras com esse novo automóvel, muitas vezes inexistentes no carro que você já tem, tais como franquia mais cara de seguro, aquisição de novos opcionais, novas taxas e impostos e por aí vai. Fora a eventual dificuldade de vender o atual.
A lição por trás desses exemplos é muito simples: analise aquilo que está ao seu redor e procure extrair a virtude das coisas que você já possui. Não dê aos bens materiais – sejam eles quais forem – valor maior do que realmente merecem. Não fique reclamando da vida ou esquentando a cabeça por causa de brigas e discussões que tiveram como motivo coisas materiais (preço de produtos no supermercado, nas lojas dos shopping, no comércio) ou mesmo dinheiro.
Valorizar aquilo que você já tem lhe permitirá desfrutar ao máximo cada bem que você já adquiriu, maximizando sua utilidade ao mesmo tempo em que fará você focar sua energia mental, criatividade e comportamento nas áreas de sua vida que realmente importam e que merecem sua atenção: sua saúde, seus relacionamentos, sua espiritualidade, sua família, seus sonhos, suas metas e seus propósitos. Agindo assim, você chegará, muitas vezes, à surpreendente conclusão de que aquilo que você não tem não faria mesmo falta alguma.
É isso aí!
Um grande abraço e que Deus os abençoe!

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

A Evolução da Educação...


Ensino de matemática em 1970:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é igual a 4/5 do preço.
Qual é o lucro?
Ensino de matemática em 1980:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Qual é o lucro?
Ensino de matemática em 1990:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
( ) R$ 20,00 ( ) R$ 40,00 ( ) R$ 60,00 ( ) R$ 80,00 ( ) R$ 100,00
Ensino de matemática em 2000:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
O lucro é de R$ 20,00.
Está certo?
( ) SIM ( ) NÃO
Todo mundo está 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos. Quando é que se 'pensará' em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Escolha o papel que lhe faz feliz

Escolha o papel que lhe faz feliz

História do executivo e do pescador é exemplo do quanto se precisa abdicar para viver o sonho


 "Um executivo de férias na praia observava um pescador sobre uma pedra fisgando alguns peixes com equipamentos bastante rudimentares: linha de mão, anzol simples, chumbo e iscas naturais.
O executivo chega perto e diz:
- Bom dia, meu amigo, posso me sentar e observar?
O pescador:
- Tudo bem, doutor.
O executivo:
- Poderia lhe dar uma sugestão sobre a pesca?
- Como assim? – Respondeu o pescador.
- Se você me permite, eu não sou pescador, mas sou executivo de uma multinacional muito famosa e meu trabalho é melhorar a eficiência da fábrica, otimizando recursos, reduzindo preços, enfim, melhorando a qualidade dos nossos produtos. Sou um expert nessa área e fiz vários cursos no exterior sobre isto – disse o executivo, entusiasmado com sua profissão.
- Óxi, doutor, claro! – Disse calmamente o pescador.
- Olha, estive observando o que você faz. Você poderia ganhar dinheiro com isso. Vamos pensar juntos. Se você pudesse comprar uma vara de pescar com molinete, poderia arremessar sua isca para mais longe, assim pescaria peixes maiores, certo? Depois disso, você poderia treinar seu filho para fazer este trabalho para você.
- Quando ele se sentisse preparado, você poderia comprar um barco motorizado com uma boa rede para pescar uma quantidade maior e ainda vender para as cooperativas existentes nos grandes centros. Depois, você poderia comprar um caminhão para transportar os peixes diretamente, sem os intermediários, reduzindo sensivelmente o preço para o usuário final e aumentando também a sua margem de lucro. Além disso, você poderia ir para um grande centro para distribuir melhor o seu produto para os supermercados e peixarias. Já pensou no dinheiro que poderia ganhar? Aí você poderia vir para cá como eu vim, descansar e curtir essa paz, esse silêncio da praia, essa brisa gostosa…
- Mas isso eu já tenho hoje! – respondeu o pescador, olhando fixamente para o mar.
Eu já conhecia a história. Mas o fato de três pessoas terem me contado na mesma semana sinalizou que estava na hora de seguir meu sonho.
Nesta semana postei uma foto no Facebook mostrando o caminho que faço para ir trabalhar todos os dias. Para minha surpresa, a maioria dos comentários foi na linha "que inveja" ou "queria poder fazer o mesmo".
Por curiosidade, conversei com algumas pessoas que haviam feito esses comentários. Expliquei um pouco como era a vida aqui, sem grandes restaurantes, shoppings com cinemas que tem poltronas e (excelentes) restaurantes sem ar condicionado.
Quase todos "desistiram" na hora da idéia de se mudar da "cidade grande".
A maioria das pessoas desconhece do quanto se precisa abdicar para viver o sonho.  Querem viver o papel do executivo e do pescador. Infelizmente os dois não cabem na mesma vida.
Escolha o papel que lhe faz feliz. Porque a gente só leva desta vida a vida que a gente leva.
http://istoe.com.br/colunas-e-blogs/colunista/27_PIERRE+SCHURMANN

terça-feira, 14 de agosto de 2012

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Frase do dia - Texto

“Status é comprar coisas que você não quer, com o dinheiro que você não tem, a fim de mostrar para gente que você não gosta, uma pessoa que você não é”.

<http://www.valoresreais.com/> e para complementar um texto "tudo a ver"....

Cuidado com a “inflação do estilo de vida”



T

Se tem uma coisa que nós brasileiros conhecemos bem é a inflação. Os mais jovens, a chamada “Geração Y”, não têm uma memória muito viva dos tempos de inflação selvagem, pois eram ainda crianças quando veio o Plano Real que domou o “dragão da inflação”, que era como a mídia se referia na época ao fenômeno econômico que fazia nosso dinheiro virar fumaça diante dos olhos.

Colocar a nossa inflação em níveis minimamente civilizados foi um grande feito do Brasil. Tudo bem que a inflação andou nos dando alguns “sustos” ultimamente, mas estamos muito distantes (eu espero…) da anarquia econômica dos anos 80 e início dos 90.

Seja como for, há muito pouco que possamos fazer, como indivíduos, para vencer a inflação. Existem investimentos que protegem melhor nosso patrimônio da inflação, mas, via de regra, não temos controle sobre ela. Porém, há um outro tipo de inflação que diz respeito exclusivamente a nós mesmos: é a “inflação do estilo de vida”.

Esse termo, muito usado fora do Brasil mas não muito comum aqui (talvez a palavrinha “inflação” nos traga memórias traumáticas) representa o hábito que muitos de nós temos de aumentar nosso nível de vida em proporção igual ou maior ao nosso aumento de renda. À medida que ganhamos mais, nossos gostos se sofisticam, nossos desejos ficam mais caros e complexos e o resultado disso é que muita gente, a despeito de conseguir ganhar cada vez mais, simplesmente não consegue acumular um patrimônio ou, pior ainda, fica com o patrimônio negativo (leia-se: completamente endividado).

Aliás, isso é algo que temos presenciado no Brasil nos últimos anos. Salários sobem, renda sobe (ao menos é isso que dizem as estatísticas oficiais…), o endividamento das famílias sobe e a poupança interna, bem… é melhor deixar pra lá…

É difícil combater a inflação do estilo de vida. É difícil a pessoa, depois de um início de vida profissional tão sofrido, não sucumbir às tentações do consumo e de viver uma vida mais refinada. O problema é que esse tipo de comportamento autoindulgente compromete a formação do patrimônio pessoal e acaba tendo um grande impacto negativo na estabilidade financeira e na qualidade de vida daquela pessoa.

O que fazer para combater a inflação do estilo de vida? A seguir, veremos algumas ideias:

1- “Pague-se primeiro”

Uma dica que já virou um clássico das finanças pessoais. Estabeleça uma regra para separar um montante fixo mensal (de preferência um percentual da renda) para constituição de uma reserva para emergências ou aposentadoria.

Usualmente, os especialistas em finanças recomendam algo em torno de 10% da renda por mês. Se puder ser mais que isso, melhor;

2- Tomar consciência

Observar os efeitos da inflação do estilo de vida ajuda muito a “colocar um pouco de medo em nós mesmos”. Toda hora ouvimos alguma história de alguma celebridade, artista ou atleta profissional que veio de uma origem humilde, ganhou muito dinheiro rapidamente e adotou um estilo de vida extravagante e irresponsável, que acabou deixando essa pessoa em situação pior do que quando começou.

Às vezes, o exemplo negativo pode estar mais próximo, em nossa família ou círculo social. Devemos sempre lembrar histórias assim como exemplos daquilo que NÃO deve ser feito com o dinheiro.

3- Saiba do que realmente gosta

O aumento da renda e do nosso poder financeiro muitas vezes acaba mexendo com nossa cabeça e acabamos adotando hábitos e costumes que nunca ambicionamos, mas vemos aquilo como algo “consistente” com o novo nível de vida e acabamos nos obrigando a fazer aquelas coisas. O sujeito nunca gostou de caviar (aliás, achava algo bem nojento…), mas, de repente, começa a consumir porque é “chique”.

Não há nada de errado em fazer ou ter aquilo de que gosta, mas pelo menos tenha certeza de que REALMENTE gosta daquilo antes de colocar seu dinheirinho suado naquela tranqueira hi-tech caríssima que você nunca quis realmente e está comprando apenas para impressionar alguém (ou a si mesmo).

4- Pressão social

Um dos maiores (se não o maior) causadores da inflação do estilo de vida é a pressão social – as pessoas com quem a gente anda. Quando elevamos nosso padrão de vida, também temos a tendência de elevar o nível de nosso círculo social. Até aí tudo bem, temos que “andar para frente” e a renovação constante de nosso círculo social faz parte de nosso processo de evolução pessoal. Mas, nesse processo, acabamos nos deparando com gente que tem hábitos de consumo totalmente “destrambelhados” e, se não tomamos cuidado, acabamos nos deixando influenciar e “entramos na onda”. Quando nos damos conta, estamos torrando todo nosso dinheiro em restaurantes e programas caríssimos só para “ficar bem” com o grupo.

Por essas e outras, é importante que procuremos nos socializar com pessoas que têm valores pessoais e práticas financeiras similares às nossas. Agindo dessa forma, nos livramos da pressão social negativa e também reforçamos em nós mesmos, através de uma pressão social positiva, hábitos financeiros mais saudáveis e responsáveis.

André Massaro
www.andremassaro.com.br



segunda-feira, 16 de julho de 2012

O Banqueiro muito bom

Certa tarde, um famoso banqueiro ia para casa em sua "limusine"
quando viu dois homens à beira da estrada, comendo grama.
Ordenou ao seu motorista que parasse e, saindo, perguntou a um deles:
- Porque vocês estão comendo grama?
- Não temos dinheiro para comida.. - disse o pobre homem - Por isso temos que comer grama.
- Bem, então venham à minha casa e eu lhes darei de comer - disse o banqueiro.
- Obrigado, mas tenho mulher e dois filhos comigo. Estão ali, debaixo daquela árvore.
- Que venham também - disse novamente o banqueiro. E, voltando- se para o outro homem, disse-lhe:
- Você também pode vir.
O homem, com uma voz muito sumida disse:
- Mas, senhor, eu também tenho esposa e seis filhos comigo!
- Pois que venham também. - respondeu o banqueiro.E entraram todos no enorme e luxuoso carro.
Uma vez a caminho, um dos homens olhou timidamente o banqueiro e disse:
- O senhor é muito bom.. Obrigado por nos levar a todos!
O banqueiro respondeu:
- Meu caro, não tenha vergonha, fico muito feliz por fazê-lo! Vocês vão ficar encantados com a minha casa... A grama está com mais de 20 centímetros de altura!

Quando você achar que um banqueiro (ou banco) está lhe ajudando, não se iluda, pense mais um pouco antes de aceitar qualquer acordo...


(É por isso que toda vez que um Banco me liga oferecendo isto ou aquilo, a minha resposta é sempre a mesma: Se isso fosse realmente bom pra mim, vocês não estariam me oferecendo e sim vendendo hehehe!!!...).

(extraído do site: http://investindo-todo-mes.blogspot.com.br/2012/07/o-banqueiro-muito-bom.html)

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Novas Posturas para encarar a Vida

Depois de uma ausência não pretendida mas até salutar, estamos aqui de novo...
Vou postar uma foto recente para matar a curiosidade de muitos visitantes.

Quero porém aproveitar a oportunidade para falar de algumas coisas que tem acontecido na minha vida e que, sem uma necessária ligaçao, parecem estar conectadas com a mudança na balança. Enfim, se alguém achar que não tem nada haver, tudo bem, respeito...


Vamos lá: Sempre fui uma pessoa muito desligada na parte financeira. Meus mantras eram: "juros são o adiantamento da felicidade"...."até ganho bem, mas gasto melhor ainda". Nunca fui muito comprometida em me manter no azul. Eu era o "sonho de consumo" de gerentes de banco(imaginem o motivo).


Quando decidi q
ue iria fazer a cirurgia, coincidentemente resolvi dar uma "geral" na parte financeira também. E as coisas foram correndo paralelamente: emagrecimento e reorganização financeira. Fui procurando verificar a necessidade das coisas: a comida necessária para me manter sem exagero e sem passar mal e as aquisições necessárias e sem nenhuma exorbitância.
Hoje depois de 1 ano de "cortes na carne" literalmente me sinto feliz com os resultados: Emagreci quase 47 kilos e tenho uma conta no azul. Foram inúmeras as fontes que me auxiliaram nessa longa caminhada: blogs das minhas amigas/amigos gastroplastizados, as visitas que recebia por aqui e também os sites de reeducação financeira, onde também obtive inúmeras dicas, informações. Sou muito grata a todos/todas.
Agora, tudo que puder partilhar com as demais pessoas procurarei fazê-lo.

Então, pra transformar em atos minhas palavras, procurarei postar aqui textos e links de sites que ando visitando.

Agora, vou postar um texto muito interessante retirado do site
http://www.valoresreais.com/ que reproduziu um texto do http://www.valoresreais.com/2012/06/28/guest-post-originario-do-clube-do-pai-rico-muito-prazer-eu-sou-credito-mas-pode-me-chamar-de-divida/, quem se interessar nos dois sites tem muita informação legais, e no final uma fototinha:

[Guest post originário do Clube do Pai Rico] Muito prazer, eu sou crédito. Mas pode me chamar de dívida


Esse guest post foi publicado originariamente no Clube do Pai Rico.

Uma das facilidades proporcionadas pela Internet é a possibilidade de realização de operações bancárias sem ter que se deslocar à agência. Essa facilidade, no entanto, priva o banco de poder oferecer, de modo imediato (por exemplo, por meio de afixação de cartazes junto à boca do caixa onde você iria pagar uma conta), alguns de seus serviços mais lucrativos (obviamente para eles, bancos), como títulos de capitalização, empréstimos pessoais e seguros (que, na maioria dos casos, são desnecessários e inadequados ao seu perfil econômico).

Para compensar essa perda, o que o banco faz? Se você não vai ao banco, o banco vai até você! :-) Exemplo prático que ocorreu comigo recentemente – e que talvez possa também ter ocorrido com você: ao acessar a minha conta bancária via Internet Banking, a primeira e “vistosa” mensagem que apareceu na tela do meu computador tinha o seguinte teor: “Parabéns! Você tem um crédito pré-aprovado de R$ 40.000,00 para comprar seu próximo veículo. Clique aqui e contrate AGORA”.

Pooooooooxaaaa! Que “maravilha” de negócio é esse, não é mesmo? Dinheiro “fácil”, na mão, sem precisar de qualquer tipo de comprovante, afinal, já estava inclusive “pré-aprovado”. E tudo isso sem precisar ir até a agência. O crédito está a um clique de distância.

Conversa para boi dormir. :P

Se você for educado financeiramente, irá interpretar direitinho a palavra “crédito” como sinônimo de “dívida”, uma dívida bem cara para fazer você se afundar pelos próximos 12, 24, 36 ou 48 meses, transformando a compra de um belo carro em dois carros – só que, nesse caso, como você está comprando com dinheiro alheio – do banco – você estará levando somente um carro. Pior: carro esse que, ao sair da concessionária, normalmente já perde de cara de 10 a 30% de seu valor de mercado.

O que estou querendo dizer? Simples: que você leia e interprete corretamente as palavras que estão sendo anunciadas por aí. Crédito é sinônimo de dívida, logo, deve ser lido como tal. Crédito consignado não passa de dívida consignada. Crédito imobiliário é dívida imobiliária. Cartão de crédito é, por óbvio, cartão de dívida. Crédito direto ao consumidor não passa de dívida direta ao consumidor. Crédito pessoal todo seu é dívida pessoal toda sua. Só sua. E dívidas precisam ser honradas, integralmente e no vencimento, sob pena de causarem muita dor de cabeça para você, tais como inscrição no SPC, cobrança judicial, telefonemas do seu “querido” banco etc. etc. etc.

Mas por quê os bancos e instituições financeiras usam a palavra “crédito”, ao invés da palavra “dívida”? Porque “crédito” é uma palavra bonita. Faz com que você se sinta importante. Dizer que você tem crédito com alguém significa dizer que você inspira confiança. Crédito é, assim, sinônimo de confiança. Só que, nas relações financeiras, também quer dizer a tomada de uma boa e nada insignificante dívida. As instituições financeiras costumam apelar aos sentimentos, apelar às emoções, para fisgar seus clientes mais incautos, e nada melhor do que fazer o cliente morder a isca do que juntar a expressão “você tem crédito” com um valor bem alto, que normalmente está acima de seus investimentos no banco. Tudo para dar a impressão de que você tem realmente tudo o que a propaganda do banco diz que você, na verdade, não tem.

Balela. Quando você, ao sair do Internet Banking de sua conta bancária, recebe um aviso de que tem um crédito pessoal pré-aprovado de R$ 20.000,00, isso nada mais significa do que você tem uma dívida pré-aprovada de R$ 20.000,00 – na verdade, a dívida é muito maior, porque você, se tomar o referido crédito, terá que devolver não só os R$ 20 mil, mas os R$ 20 mil acrescidos de todos os encargos financeiros que são cobrados nessa modalidade de empréstimo: juros, IOF etc. etc. etc.

Se você tem um limite de crédito de R$ 10 mil no cartão de crédito, isso nada mais significa do que dizer que você tem um limite de dívidas de R$ 10 mil.

Mas é lógico que as instituições financeiras não vão dizer para você algo como: “Parabéns! Você tem uma dívida pré-aprovada de R$ 40.000,00 para comprar seu próximo veículo. Clique aqui e contrate AGORA”. Porque dívida é uma palavra que assusta,

causa temor, e faz as pessoas não assumirem um negócio. Mas a maioria, traída pelas próprias emoções, contrata mesmo assim essas inúmeras ofertas de crédito travestidas de dívidas, dos mais variados tipos. Por quê? Porque, fisgadas pelo apelo emocional das instituições financeiras, não souberam ler corretamente o significado e o conteúdo das palavras que são anunciadas. O resultado não é somente o acúmulo de dívidas e mais dívidas, mas também a destruição, lenta e gradativa, do próprio equilíbrio emocional, pois o estresse gerado pela existência de dívidas passa muito longe de compensar a alegria fugaz e momentânea de saber que tem um crédit… ooops, dívida, pré-aprovada ao alcance de “um clique de mouse”.

Portanto, meus amigos, procurem ler as ofertas de crédito anunciadas aos milhares com as lentes da educação financeira: crédito é sinônimo de dívida, e como tal deve ser analisada. E, na medida do possível, evitada também. :-)

É isso aí!
Um grande abraço, e que Deus os abençoe!



quarta-feira, 6 de junho de 2012

1 ano de cirurgia


Estou comemorando hoje um ano de cirurgia bariátrica: Não tenho como não recordar dos momentos iniciais, principalmente da ajuda maravilhosa que tive da Jô, que me acompanhou na jornada: hospital, sopas, papinhas, sucos, exercícios, alimentação mudada, dumping, mas tudo isso superada pela satisfação pessoal em alcançar meu objetivo inicial: perda de peso e ganho de saúde.

As mudanças não são só físicas, mudanças importantes se deram dentro de mim (além do tamanho do estomaguinho): minha mente funciona sob um novo prisma, tanto no aspecto físico, quanto no relacionamento humano, no trato com a comida, com as pessoas, com o dinheiro.

Sou muito grata por todos que aqui passaram, lendo meus posts e deixando seus comentários, seguindo esse blog.

Hoje estou, com o devido acompanhamento nutricional, relaxando um pouco mais no trato com os alimentos, até para manter o peso que possuo agora: 63,00 kgs. Acho que é um peso legal para o meu corpo.

Estarei em contagem regressiva de um ano, para uma nova etapa de vida: minha cirurgia plástica.

Não vou postar nenhuma foto hoje, prometo fazê-lo no fim de semana, que passarei em Floripa.

Mas hoje é hora de comemorar e agradecer a Deus por esta oportunidade de renascimento....

terça-feira, 22 de maio de 2012

E a família aumentou....


A minha Dana (danadinha) aproveitou as confusões da reforma que fiz e acabou por engravidar...
Os filhinhos nasceram no dia 17/05/2012: 6 lindinhos: 2 machos e 4 fêmeas... vejam que lindinhos:

sexta-feira, 30 de março de 2012

Atualização de Peso e Férias

Oi gente!!!
Sei que estou meio sumida, mas ando numa correria só.
Gostaria de participar a todos que me visitam que to de "pesinho novo".... O que me faz muito feliz...
Estou com consultas marcadas e depois digo como foi.

Dia 04/04 to saindo de férias com rumo a Minas Gerais... será uma semana só, mas já tá valendo...
Um abração...

sábado, 3 de março de 2012

Sonho de Consumo- Camisa Dudalina

Marca fabricada em Blumenau e meu atual sonho de consumo pra esse inverno magro que se avizinha...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Citoneurin



No final de semana passado eu fui tomar minha primeira dose de citoneurin. Fui com um medo da dor atroz que iria sentir. Confesso que fiquei evitando ir pra farmácia, adiando... hehehhe...
Mas ledo engano: doeu como uma injeção comum. Acho até que doeu menos que uma injeção anticoncepcional(perlutan).

Enfim: agora de 3/3 meses tomarei minha dose pra repor minhas vitaminas....


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Nutricionista e atualizando o peso

Fui a minha nutricionista hoje. Levei todos os exames feitos, que acusaram uma certa deficiência de vitaminas, ferro, etc.

Meu médico já me receitou citoneurim que tomei no sábado (essa parte merece um post a parte) e aderogil gotas. Ele também me mandou procurar um endocrinologista ou um clínico geral.

Voltando a nutri, ela me solicitou um histórico do que ando me alimentando, e após fazer as contas, disse que passei de 750 kcal/dia pra 900 kcal/dia.

Ela disse que eu devo maneirar nas atividades físicas, pois o gasto calórico pode fazer com que eu queime proteína e não gordura. Isso acontece porque estou comendo pouca proteína.

Ela me recomendou também que eu coma um prato de mingau de aveia todo dia. É uma excelente fonte calórica.

Devo lembrar pros leitores que o açúcar me dá dumping e não tenho tomado refrigerantes.

E quanto ao peso: 70,50 Kg... Ou seja, neste último mês perdi 3,00 kg, o que ela achou muito. (Eu confesso que to até bem satisfeita com a perda: foram 40 kg em 7 meses e meio)

To pensando seriamente em trocar minha musculação por pilates...

Por enquanto to meio largada da musculação porque estou em obras em casa, além do calor insuportável em Blumenau. Mas não se alarmem: mantenho minha aula de tênis na sexta e um ótimo bate bola com a Jô no domingo de manhã (2 horas)....

Então é isso: continuo tendo que comer mais... (coisa estranha)

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Iniciando a fase 4.0



Na última sexta-feira, dia 17 de fevereiro completei 40 anos...
No meu trabalho sempre fazemos uma festinha.
Eu levo o bolo e salgados e ganho o meu presente:
eu levei um bolo maravilhoso de frutas e salgados do Cafehaus Glória, uma confeitaria incrível aqui de Blumenau. (Comi só um pouquinho viu?!! O açúcar ainda é um tabu).
Ganhei um conjunto de louça de jantar. Ganhei também um cartão escrito em "mineirês" que é muito engraçado, postarei depois. E pra quem tá curioso com minhas mudanças físicas, segue umas fototinhas...

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Presente pra mim!!!



Sempre que eu passo em frente a uma loja da M Martan do Shopping Neumarkt, sou atraída pelo aroma que exala de lá... Semana passada era dia de liquidação e eles estavam com mercadorias no corredor, enfim, uma verdadeira folia, e eu resolvi perguntar daquele cheiro maravilhoso: fui informada que eles vendiam o aroma. Não teve jeito. Comprei o aromatizador de ambiente.... e, A D O R E I.
Gentemmmm.... O aroma de Bambu é fantastico... to xonadinha... Como em casa estou em obras, só posso desfrutar do aroma ao abrir o guarda roupa... Mas é reconfortante e eu recomendo....

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Eu preciso urgentemente fazer transformações na minha humilde casinha como essa, que colhi no site da Ana Antunes- Home Styling . Lá tem muito mais fotos lindas... apaixonantes...






quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Colhi por aí : Almofadas




Não são lindas???!!!

Gostou também?? Passa a aqui pra ver melhor:
http://www.craftster.org/forum/index.php?topic=403025.0

Aqui tem mais almofadas:
http://www.craftster.org/forum/index.php?topic=384171.0

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Uma história incrível...

As vezes dos pequenos entraves na vida fazemos uma muralha...
Aqui uma história para podermos refletir melhor sobre a vida... Contada pela Kinha do site Amiga da Moda



Colhi por Aí... Idéia Romântica

Uma idéia romanticamente genial....
Colhi no site da Carmem Martins -Achados de Decoração....
Fantástico!!!!


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Pets- Miss Jane II e Luis Augusto

Eiiiii.. Apaga a luz!!!

Nada como uma amizade sincera, minha e do Luisinho


O bolosco da Mana Dana

Eu, Miss Jane e a mana Tamy

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Reforma Cama Box

Tenho saia para cama box, mas convenhamos é um saco coloca-la. Fica sempre a sair do lugar...
Navegando pela net achei essa idéia fantastica... Assim que fizer aqui em casa, postarei pra vocês:





Fonte com tradução: http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&layout=2&eotf=1&u=http%3A%2F%2Fwww.urbannestblog.com%2Ftag%2Fbed%2F

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Decoraçao: Jardins Verticais

A próxima reforma que farei em minha casa, será a garagem e com ela, a adequação do terraço superior. Uma de minhas idéias e fazer uma deliciosa área de lazer, com piscina, jardim, etc...
Nessa reforma, ficou a vontade de fazer um Jardim Vertical:
Estou colhendo idéias por aí...Tutorial: http://www.viladoartesao.com.br/blog/2011/10/jardins-verticais-em-duas-opcoes-baixo-custo-ou-elegante/

Tapete de tiras de tecido

Tenho enormes "problemas" com a grande quantidade de sobra de tecido que acabo acumulando com minhas costuras e artesanatos. As vezes, fico guardando pra fazer alguma coisa, as é pequeno demais para um aproveitamento de rápido resultado. Tecido pequenos significam muitas horas na máquina de costura, e aí complica de vez.
Pesquisando na net, me deparei com essa excelente idéia:
Quem gostou os tutoriais em inglês estão aqui:
http://www.craftpassion.com/2010/03/recycle-tutorial-braided-rag-rug.html
http://theadventurelearningcompany.blogspot.com/2011/03/braided-rag-rug-tale-and-tutorial.html

Idéias Colhidas pelo Caminho-Retorno do artesanato

O meu blog inicialmente era pra ser uma coletânea de meus achados na net referente a diversos assuntos, mas principalmente o artesanato.
Depois de criado foi ficando meio assim de lado e ressurgiu com a minha cirurgia bariátrica.
Agora passado o tempo, com o peso se estabilizando, acho que vou retomar a "garimpagem" de meus assuntos "craftianos" (heheheh)....

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Nutricionista e Novo Peso



Oi gente boa...

Acabo de chegar da nutricionista. A Dra. Camila se desligou do plano médico e agora fui atendida pela Dra. Simone, que também é uma excelente profissional.
Depois de um pequeno relato de novos hábitos, veio a informação que me deixou atônita: tenho que comer mais... (kakakakakakaka). Não é que é????
Ela me informou que tenho que readptar meu organismo, que neste momento vem retirando as energias para o dia a dia das gordurinhas em excesso que possuo. Mas devo logo a mudar esse hábito: devo sair das 750 kcal para umas 1100/1200 kcal/dia. É meio estranho eu confesso, até porque não me sinto fraca, nem desanimada. Tenho praticado exercícios, corrida, tênis.
Mas sendo assim, vou procurar me esforçar e além de promover a ingesta de produtos com cálcio (Densia e Molico).
Agora o mais legal de tudo, a pesagem : tchannnnnnnnn: 73,50kg...
Não é uma maravilha???... Nessa brincadeira(que de brincadeira não tem nada) foram 35,50kg eliminados...
Tô muito feliz e focada na mudança dos hábitos...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

7 MESES - FOTOS

E para comemorar 7 meses de gastroplastia, uma montagem...
Deixarei para atualizar meu peso amanhã, quando terei retorno na nutricionista...
Um abraço e ótima semana a todos..

domingo, 8 de janeiro de 2012

Dia de domingo, dia de Tênis

Alguns pensamentos sempre estão presentes em minha vida: quantas coisas eu posso fazer agora, que antes da cirurgia era impensável.
Dentre estas coisas eu posso destacar o TÊNIS.
Sempre fui piolho de esporte pela televisão. E o tênis sempre me fascinou.
No início de 2011, tênis era um esporte impraticavel pra mim, no auge dos meus 110 kgs.
Já em 2012, depois de 3 meses de aulas semanais, domingo de manhã é dia de ir ao clube para jogar uma bolinha com minha parceira Jô.
Confesso que não tenho foto nossa jogando, mas prometo providenciar.
Tenho algumas tiradas com meu novo short de jogo.
Ele era o último à venda, branquinho, tamanho p...eeeeee serviu, vejam só:



Comentários das amigas:

Meninas, obrigada pela visita,
"sainha de prega", daqui alguns dias... hehehehe...ç
gostoso é a confiança, a certeza no porvir... com muita malhação isso também será possível..

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Um ajuste aqui, outro ali...

O que é bom acaba logo, né.??!!!
Minhas férias estão acabando.
Voltarei ao trabalho na segunda-feira.
Pensando nisto, resolvi fazer alguns ajustes
nas minhas roupas, já que felizmente,
estão todas bem largas.... hehehehhe...
Só hoje ajustei 3 bermudas. Aqui está uma delas...


Bermuda 50 antes


Bermuda 44 depois

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

ORA-PRO-NOBIS

Como boa mineira que sou, trouxe na bagagem da última viagem à Minas, umas mudinhas de ora-pro-nobis, que estavam verdejantes, prontas para serem colhidas. Assim, meu almoço de ano novo foi um básico: frango com ora-pro-nobis acompanhado de angu (polenta aqui no sul)....
sintam daí o aroma:


Pra quem é gastroplastizado é uma ótima pedida, já que é rica em ferro e proteína, vejam:

Ora-pro-nobis: a planta que dá pão

Uma planta rica em proteínas que pode ajudar
a minimizar o problema da fome não só no Brasil.

Por: Rogélio Dosouto

Conhecida popularmente como “ora-pro-nobis”, a planta Pereskia aculiata pertence à família dos cactos. É uma cactácea nativa da região que vem desde a Flórida até o Brasil. Trata-se de uma trepadeira que apresenta folhas suculentas e comestíveis, cuja forma lembra a ponta de uma lança. Por apresentar ramos repletos de espinhos e crescimento vigoroso, a planta pode ser usada com sucesso como uma cerca-viva intransponível.

Do ponto de vista ornamental, a “ora-pro-nobis” apresenta uma florada generosa que ocorre entre os meses de janeiro a abril, produzindo um espetáculo surpreendente. O curioso é que poucas pessoas conhecem ou tiveram a oportunidade de presenciar sua floração que, embora seja exuberante, é efêmera, pois dura apenas um dia. Uma outra característica interessante é que suas flores são muito perfumadas e melíferas, tornando o seu cultivo indicado também aos apicultores.

Após a floração, o “ora-pro-nobis” produz frutos em forma de pequenas bagas amarelas e redondas, entre os meses de junho e julho. E aí vem um ponto importante a ser observado: nem todas as variedades desta planta são comestíveis; apenas a que tem flores brancas, com miolo alaranjado e folhas pequenas.

Pão e macarrão verdes

As folhas do ora-pro-nobis, desidratadas, contém 25,4% de proteína; vitaminas A, B e C; minerais como cálcio, fósforo e ferro. É uma planta que merece atenção especial por seu alto valor nutritivo e facilidade de cultivo, inclusive doméstico.

Por apresentarem fácil digestão, as folhas da planta podem ser usadas de diversas formas. Uma boa alternativa é triturá-las com água no liquidificador e juntar à massa do pão, acrescentando ao alimento mais nutrientes e uma atraente cor verde. O mesmo pode ser feito com a massa de macarrão. As folhas podem também enriquecer saladas, refogados, sopas, omeletes, tortas ou mesmo dar mais riqueza ao nosso velho arroz-com-feijão.

O cultivo mecanizado e o processamento industrial do ora-pro-nobis poderiam representar uma revolução nos recursos alimentícios da humanidade. No entanto, essa planta é pouco conhecida. Ela poderia integrar planos de governo na recuperação de áreas degradadas e no combate à fome, mas os políticos são cegos para o que o povo precisa. Assim, enquanto o ora-pro-nobis não desperta interesse no plano governamental, o cultivo doméstico pode representar o primeiro passo para a abertura de uma nova alternativa para as regiões áridas.

Os estudos para o desenvolvimento genético dessa planta poderiam trazer grandes benefícios, mas enquanto isso não acontece, o ora-pro-nobis pode ser cultivado em jardins e quintais, onde suas propriedades nutricionais e ornamentais têm a oportunidade de ser exploradas.

Pão verde com ora-pro-nobis:

Ingredientes

50g. de fermento para pão em tablete

½ copo de água morna

½ copo de água fria

2 colheres (sopa) de margarina

2 ovos inteiros

1 colher (sopa) rasa de açúcar

1 colher (sobremesa) de sal

500g. de farinha de trigo (pode ir um pouco mais ou menos, dependendo do ponto da massa)

100g. de folhas de ora-pro-nobis

Modo de fazer

Dissolver o fermento juntamente com açúcar na água morna. Misturar em seguida os ovos, a margarina e o sal. Reserve. Colocar as folhas de ora-pro-nobis no liquidificador e bater com a água fria. Juntar aos ingredientes reservados, adicionando a farinha até que a massa comece a soltar das mãos.

Sovar bem e deixar descansar até que dobre de volume. Dividir a massa em dois pães e colocar novamente para crescer. Levar para assar em forno já aquecido.(http://www.jardimdeflores.com.br/floresefolhas/A03orapronobis.htm)

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

ALMOÇO DE NATAL

A simplicidade se esconde a felicidade.
Enquanto alguns se refastelam em almoço de inúmeros pratos, eu, em meu primeiro almoço de natal pós gastroplastia, procurei a simplicidade:


Frango Defumado, farofa de biscoito e batata doce. Pra beber uma batida de morango bem fraquinha.
Satisfação absoluta...
Realmente os meu hábitos antigos estavam errados. Muita comilança sem se aproveitar a essência delas. Que bom que tive oportunidade de mudar...

sábado, 24 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL

domingo, 18 de dezembro de 2011

"Todo mundo vê o quanto eu emagreço, não veem o quanto eu suo"

Essa fototinha é pra comprovar o tanto que ando malhando...

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A mais nova integrante da Familia

MISS JANE II

Eu perdi recentemente minha gatinha Miss Jane. Estava relutando muito em pegar outro animal. Mas sabe aquelas coisas, a gente não quer, mas como resistir a uma armadilha do destino: ao buscar o computador no conserto, escutei os miados, que vinham da agropecuária do lado. Não deu outra, ela estava lá, linda, com seus irmãozinhos. Pedi a moça da agropecuária para guarda-la até o final do dia, que após o trabalho, voltaria para pega-la. Ela é showwwww: não dá trabalho, dorme comigo na cama, esconde debaixo das cobertas. Conquistou de imediato a Dana(cachorra) e aos poucos o Luis Augusto (gato)... Estou muito feliz...